BeRuby

Embaixadores

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

se7en (1995)

 

se7en-original

“Ernest Hemingway once wrote, "The world is a fine place and worth fighting for." I agree with the second part. “

O mundo é um local cruel. Como alguém disse uma vez “O mundo é um palco onde os homens e as mulheres são meros actores”. Este palco, com certeza, não demonstra uma comédia. É um palco violento, dramático, psicótico e mortal. Longe os dias em que o detective Somerset (Morgan Freeman) é um homem feliz num mundo feliz. A 7 dias do fim da sua carreira ele e outro recém-transferido detective (Brad Pitt) terão de seguir o rasto de um temível assassino que recria os 7 pecados mortais.

 

“What sick ridiculous puppets we are / and what gross little stage we dance on / What fun we have dancing and fucking / Not a care in the world / Not knowing that we are nothing / We are not what was intended. “

 

Situamo-nos em 1995, David Fincher é um desconhecido realizador que só tinha realizado um filme até aquele momento. Nas suas mãos tinha um projecto eloquente e interventivo onde aprofunda, a meu ver, no Fight Club (1999).

Os 7 pecados, os sete assassínios, demonstram o desagrado de um homem perante o mundo. Todos nós o sentimos mas ele pretende dar o exemplo. Fincher retrata num homem a vontade de milhões de pessoas deste mundo: a mudança. O mundo é um local dinâmico mas também incorrecto. Algo precisa de o abanar, este assassino pretende abanar o mundo, usar o seu nome como um exemplo. Talvez por esta fórmula determinada rodeada de talento, este filme funcione como um dos melhores filmes do século passado e demonstrar que David Fincher não atingiu o sucesso por acaso.

nota 9[5]

2 comentários:

ArmPauloFer disse...

É um filme intenso e pleno de genialidade. Este e o Silencio dos Inocentes, deram origem a muitos filmes semelhantes... e penso que até o Saw se insere no género.
Se7en é mesmo muito bom!!! Dos melhores de sempre do David Fincher.

Sarah disse...

Intenso e brutal é o que melhor descreve este filme. Adoro.