BeRuby

Embaixadores

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Alexander (2004)


Alexander é um filme sobre a vida curta e intensa do macedónio que conquistou todo o mundo conhecido da sua altura pelas palavras do seu amigo Ptolomeu. Talvez seja por eu apreciar filmes deste género (300, Troy) mas gostei bastante deste. Ptolomeu cresceu e lutou ao lado do mito, e estava em boa posição para escrever um testemunho deste género (descontando os exageros de que os gregos gostavam). 

Alexandre tornou-se Rei depois da morte do seu pai e partir daí partiu à conquista das civilizações e impérios dominadores, como o Egipto, a Índia e a gigante Pérsia. Numa campanha de apenas oito anos conseguiu isso tudo mas com um preço muito alto a pagar. Acabou por morrer quando já tinha decidido voltar a casa com o seu exército.

Ridley Scott na direcção e um elenco muito bom, com Colin Farrel, Val Kilmer, Jared Leto, Rhys Meyers, Angelina Jolie e Anthony Hopkins


Notas históricas:

- Macedónia fazia parte do território grego e é por isso que tanto Alexander como seu pai foram Reis da Civilização Grega.
- As fronteiras do mundo conhecido enquadravam-se entre a Europa, Norte de África, Montes Urais e Índia.
- No filme há uma imagem do Farol de Alexandria, no início da história que conta Ptolomeu.
- Vemos a conquista da Babilónia, que hoje em dia é areia no deserto, mas que na altura era das cidades mais avançadas no tempo e com vistas fantásticas (é pena que não tenham recriado os Jardisn Suspensos)
- Alexander criou várias cidades ao longo do seu Império com o nome de Alexandria, com a mais importante a ser no Egipto.

Nota 9

(dIrigido não por Ridley Scott mas sim por Oliver Stone, depois da correcção muito bem feita por Rui Francisco Pereira, obrigado)

3 comentários:

Rui Francisco Pereira disse...

Foi Oliver Stone quem realizou, não Scott.

Não vi esta versão do filme, de qualquer forma acho que tem muitas falhas e.. também algumas qualidades, evidentemente.

Deixo o link para a minha crítica:
http://cinemajb.blogspot.com/2010/09/alexandre-o-grande-revisited-final-cut.html

Cumprimentos ;)

Ricardo disse...

Obrigado Rui Pereira, ja corrigi.

Em relação à Director's Cut, já percebi que há diferenças mas como não vi, não posso comentar.

Mas gostei bastante dessa crítica, está bastante completa.

ArmPauloFer disse...

É um filme épico e muito ambicioso. Só vi a versão normal/cinema e não fiquei fã do filme e tem pontos que me desagradaram devido a excessos, apesar de concordar que o filme teria de os ter senão o biopic seria incompleto (refiro-me à homossexualidade, excessivamente gráfica demais - entendam não tenho nada contra - mas nem a bela e formosa da Rosario Dawson conseguiu desvirtualizar a memória que me ficou do filme).

Obs: Realmente a troca de realizadores é muito xunga. Acho que seria melhor fazeres a correcção ao texto o quanto antes e não apenas uma mera nota de rodapé...)